Apresentação


BANDA MARCIAL DE ARNOSO

Foi fundada em 14 de Outubro de 1963, mas o início da sua história remonta ao século XIX, há aproximadamente duzentos anos, por ter sucedido às extintas Bandas de Música de S. Pedro de Oliveira (Braga) e Sezures (V. N. de Famalicão), freguesias vizinhas de Arnoso Santa Maria.

Pode dizer-se, por isso, que a BANDA MARCIAL DE ARNOSO teve origem na vizinha paróquia de S. Pedro de Oliveira, concelho de Braga, provavelmente no início do século IXX, tendo como seu fundador o avô de Serafim Oliveira Cardoso. Ainda existem naquela freguesia do concelho de Braga, as ruínas da antiga CASA DE ENSAIOS, de dimensões muito reduzidas.

Com o desaparecimento de Serafim Cardoso e a ida de seu neto Manuel (que deveria suceder-lhe) para o Brasil, a Banda sofreu um interregno, acabando por ser reconstituída, algum tempo depois, com sede na freguesia de Sezures, tendo como maestro José Maria Martins de Sá, passando, por isso, a ser conhecida por “Banda do Zé Maria”.

Volvidos cerca de trinta anos, um novo revés leva à extinção da Banda de Sezures e foi então que em 1963, devido à louvável iniciativa e acção dos Padres Avelino Barreiros, então pároco de Telhado, e Joaquim Ferreira dos Santos, então pároco de Arnoso Santa Maria, sensibilizados pela grande paixão à música de Francisco Ferreira da Silva e de seu irmão Joaquim Marques da Silva, a Banda ressurge, agora com sede na freguesia de Arnoso Santa Maria, para “dar vida a toda uma história musical que chegava ao fim”. Foi ainda importante no ressurgimento da BANDA MARCIAL DE ARNOSO a ajuda monetária do conhecido industrial famalicense, Comendador Manuel Gonçalves, o qual pagou integralmente a primeira farda.

Sediada na área de intervenção da ENGENHO – Associação para o Desenvolvimento Local do Vale do Este, a BANDA MARCIAL DE ARNOSO é hoje uma dinâmica Associação Cultural de Arte e Recreio que com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, do INATEL e dos seus associados participa e desenvolve uma intensa atividade cultural e recreativa.

A BANDA MARCIAL DE ARNOSO possui também uma Escola de Música a Funcionar na sua sede em Arnoso Sta Maria com as classes de Formação Musical, Clarinete, Flauta, Trompete, Trompa, Trombone, Tuba e Percussão, todas elas lecionadas por elementos da Banda de Música em que a sua maioria iniciaram a sua aprendizagem também na própria Banda.

A Banda de Arnoso tem ainda músicos a frequentar a Escola Profissional de Música - Artave e Universidade do Minho entre outras escolas, orgulhando-se de por ela terem passado jovens que hoje são instrumentistas de reconhecido valor.

Sob a Direção Musical do Maestro José Moura, a BANDA MARCIAL DE ARNOSO é composta por elevado número de jovens: 79% dos seus executantes têm menos de 30 anos, dos quais 53% têm entre 12 e 20 anos; 12% têm idades compreendidas entre os 31 e os 50 anos; os restantes 9% têm idades entre os 51 e os 65 anos e merecem também um carinho muito especial porque são eles os grandes impulsionadores dos mais novos.



banda-arnoso-058.jpg

 

Maestro JOSÉ MOURA   

Maestro José Moura.JPG José Augusto Neves de Moura, nasceu em Crestuma, Vila Nova de Gaia em 1969. Iniciou os seus estudos musicais aos nove anos na Escola de Música da Sociedade Filarmónica de Crestuma. Concluiu o Curso Complementar de Clarinete em 1995 tendo como professores, Saúl Silva, Manuel Jerónimo, Artur Moreira. Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. Em 1987 foi finalista do concurso Jovens Músicos da RDP, tendo obtido o segundo lugar, em 1988 finalista do Concurso da Juventude Musical, tendo obtido uma Menção Honrosa. Participou na Orquestra de Jovens Músicos das Escolas Particulares em 1987, 1988 e em 1994, sob a direcção do maestro Leonardo Barros. Exerceu as funções de 1º Clarinete Solista na Banda de Música da Força Aérea entre 1989 e 1999. Desde 2001 tem colaborado com a Orquestra do Norte, Orquestra de Braga e Orquestra da Póvoa de Varzim, sob a orientação de maestros como: José Ferreira Lobo, Ivo cruz, António Baptista, Osvaldo Ferreira, Kamen Goleminov, Enrrique Bátiz. Ao nível da direcção musical frequentou alguns Cursos de Direcção com Robert Houlian e Brito, e um seminário com Sir David Wittwell. Licenciou-se em Composição na Universidade de Aveiro, tendo como professores a Dr.ª Sara Carvalho, Dr. João Pedro Oliveira, Dr. Evgueni Zoudilkine, Drª Isabel Soveral, Drª. Helena Santana e Dr. Virgilio Melo.

Actualmente Frequenta o 2º Ano de Mestrado em Ensino de Música, variante de composição. Lecciona a Disciplina de Análise e Técnicas de Composição no Conservatório de Música de Felgueiras, Fórum Cultural de Gulpilhares e leciona a Disciplina de Linguagens Musicais no Instituto Superior de Ciências Educativas (ISCE).

Em Outubro de 2011 sucede o Maestro Professor Paulo Silva na Direção Artistica da Banda Marcial de Arnoso assumindo ainda os cargos de Maestro da Banda de Música e Orquestra Ligeira e Direção da Escola de Música.